LITERATURA

Informações sobre os ensaios periódicos de LGE

1 Ensaios periódicos 

De acordo com a norma ABNT NBR 15511, item 7, todo LGE armazenado em tanques, viaturas, containers, carretas e bombonas está disponível no sistema de combate a incêndio e deve ser analisado periodicamente por meio de ensaio laboratorial (físico-químico) anual e ensaio de fogo a cada três anos.

 

Deve ser observado que não é a embalagem original e sua condição de armazenamento que determina a periodicidade dos ensaios, mas sim a disponibilidade do LGE para uso em emergências.

De acordo com a norma ABNT NBR 15511, item D.2: “O LGE deve possuir um relatório com os resultados dos ensaios laboratoriais iniciais (de referência) e dos ensaios de fogo.”

 

Ensaio inicial é aquele no qual o ensaio de fogo foi aprovado, comprovando o atendimento ao item 5.1 da norma (Desempenho), portanto o LGE pode ser utilizado para o combate a incêndio. Com o ensaio de fogo aprovado, as propriedades físico-químicas determinadas no ensaio laboratorial inicial são considerados valores de referência. Estes valores serão utilizados como referência nos ensaios laboratoriais periódicos futuros (Tabela D.1 da norma).

 

Após a realização do ensaio inicial, aplica-se a periodicidade de 12 meses para ensaio laboratorial e 36 meses para ensaio de fogo.

 

De acordo com a norma ABNT NBR 15511, item D.9: “O usuário deve manter em seu poder o histórico dos relatórios de ensaios, emitidos pelo laboratório competente. Este documento pode ser exigido pelo Corpo de Bombeiros, Prefeitura, companhia de seguro ou outras autoridades.”

2 Laboratório

De acordo com a norma ABNT NBR 15511, item D.1: "Os ensaios laboratoriais e de fogo requerem condições e equipamentos adequados e devem ser realizados por laboratório competente, conforme ABNT NBR ISO/IEC 17025."

 

A Coordenação Geral de Acreditação (Cgcre) do Inmetro é o único organismo de acreditação reconhecido pelo Governo Brasileiro, por força de lei, para atestar a competência de um laboratório conforme ABNT NBR ISO/IEC 17025, portanto o relatório de ensaio deve ser emitido por laboratório pertencente à RBLE – Rede Brasileira de Laboratórios de Ensaio, acreditado pela Cgcre para o escopo de ensaios de LGE.

Ensaio de miscibilidade (LGE)

De acordo com a norma ABNT NBR 15511, item 5.3 Miscibilidade, quando for acordada entre consumidor e fornecedor a possibilidade de mistura de LGE de diferentes origens, no mínimo deve ser realizado o ensaio de miscibilidade, conforme Anexo C.

ABNT NBR 15511, Anexo C – Ensaio de miscibilidade

 

C.1 Princípio

Se houver incompatibilidade entre LGE de diferentes origens, a sua mistura pode reagir em um determinado período de tempo, por exemplo, em alguns meses. A mistura, ao ser submetida a uma temperatura elevada, envelhece e provoca a reação em um período de tempo curto, permitindo a verificação da sua influência no desempenho.

C.6 Resultado


Os LGE devem ser considerados miscíveis se a mistura, após envelhecimento acelerado, atender aos requisitos estabelecidos em 5.1 (Desempenho) [...].

FIREMETRIA Laboratório de Ensaios e Análises | Rua José Carmino Giardelli, s/nº (Fonte Mécia) - Vila Capuava - Valinhos-SP | CEP 13.273-161 | Mapa

 

(19) 3929-5050 / 30148497 / 99277-5526 / 99277-5527